Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hora do Planeta

07
Set16

Hosi lixu transforma ba galeria arte

SAPO TL

Arte hosi lixu



“Laiha dúvida katak iha grupu sidadaun kiik balun maka preokupa no hakarak atu muda mundu ne’e”. Liafuan hirak ne’e mai hosi Margaret Mead, maibé bazeia ba perfeisaun Washed Ashore, projetu ida hodi halo rekolla ba plástiku ne’ebé naklekar iha oseanu, hodi transforma fali ba obra arte ne’ebé lolos.




Projetu ne’e hahú iha 2010, bainhira grupu voluntáriu ida hahú halo rekolla ba lixu tonalada ba toneladas ne’ebé sira hetan iha parte tasi-ibun Bandon, EUA nian. To’o oras ne’e, sira rekolla ona rezíduo marina hamutuk tonalada 40, hodi uza halo fali ikan, kurita, pinguins, ikan tubaraun no seluk seluk, hanesan alerta kona-ba problema poluisaun iha parte tasi, ne’ebé maka animál no saku plástiku hanesan mos abitat.


 


Estátua hirak ne’ebé voluntáriu sira ne’e halo, hetan susesu maka’as, no hatudu ona durante espozisaun Smithsonian’s National Zoo, iha Washington, to’o finál fulan setembru.



Fotos: Washed Ashore 




SAPO TL ho Green Savers

07
Set16

Do lixo para a galeria de arte

SAPO TL

Arte com lixo



“Nunca duvides que um pequeno grupo de cidadãos preocupados e comprometidos pode mudar o mundo.” A frase é de Margaret Mead, mas assenta na perfeição ao Washed Ashore, um projecto que recolhe pedaços de plástico dos oceanos para os transformar em verdadeiras obras de arte.


 


O início do projecto remonta a 2010, quando um grupo de voluntários começou a recolher as toneladas de lixo que iam encontrando nas zonas costeiras de Bandon, EUA. Até hoje já foram recolhidas mais de 40 toneladas de resíduos marinhos, reutilizados para criar peixes, polvos, pinguins, tubarões, e tantos outros, num alerta para a questão preocupante da poluição marinha, onde animais e sacos de plástico partilham o mesmo habitat.


 


As estátuas criadas por estes voluntários tiveram sucesso tal, que estão em exposição no Smithsonian’s National Zoo, em Washington, até ao final de Setembro.


 


Fotos: Washed Ashore




@Green Savers

06
Set16

Lago Baikal, hanesan obra magnífika hosi natureza

SAPO TL

Lago Baikal





 


Lago Baikal situa iha parte sul Sibéria, Rúsia no hanesan fatin ida ne’ebé maka magnifiku tebes. Hetan konsiderasaun ba kategoria oioin: naruk 636 km no luan 80km no sai nu’udar lago hosi bee midar ida ne’ebé bot liu iha Ázia; lago ne’ebé bot liu iha mundu ho volume bee, ida ne’ebé klean liu, ho metru profunidade 1689 no ida ne’ebé antigun liu, tanba ho ona tinan milloens 25 resin.


 


 


 


Proklamadu Patrimóniu Mundiál hosi UNESCO iha 1996, maka Lago Baikal mos hanesan abitat ne’ebé riku ho biodiversidade, tanba ho espésie aihoris 1000 no animal 1550, no bele hetan barak liu tan iha rejiaun ne’e. Ezemplu maka nerpa, ne’ebé mos koñesidu hanesan foka-de-baikal ka foka da sibéria, ne’ebé moris eskluziva iha lago ne’e, no ho populasaun ne’ebé maka laliu hosi animál rihun neen nulu.


 


 


 


Iha tinan ikus ne’e, poluisaun mariña iha lago Baikál aumenta maka’as, tanba plástiku maka ezisti barak iha ne’ebá hodi prejudika biodiversidade hosi zona refere.


 


 


 


Iha Rúsia, loron 4 Setembru hanesan loron hodi komemora “Bailkal Day”, festa ida ne’ebé selebra “intensaun di’ak no asaun altruísta”.


 


Foto: Sputnik


 


SAPO TL ho Green Savers

06
Set16

Lago Baikal, uma obra magnífica da natureza

SAPO TL

Lago baikal



 


O Lago Baikal fica situado no sul da Sibéria, Rússia, e é um lugar absolutamente magnifico. É considerado o maior em várias categorias: com 636 km de comprimento e 80km de largura é o maior lago de água doce da Ásia; o maior lago do mundo em volume de água; o mais profundo, com 1680 metros de profundidade, e o mais antigo, com estimativas a indicarem que teve origem há 25 milhões de anos.


 


 


 


Proclamado Património Mundial da UNESCO em 1996, o Lago Baikal é também um habitat rico em biodiversidade, com mais de 1000 espécies de plantas e 1550 de animais, muitas possíveis de encontrar apenas nesta região. Exemplo disso é a nerpa, também conhecida por foca-de-baikal ou foca da sibéria, a viver em exclusivo neste lago, numa população que não ultrapassa os sessenta mil animais.


 


 


 


Nos últimos anos, a poluição marinha no lago Baikal tem vindo a aumentar muito, com as águas a serem conquistadas por enormes pedaços de plástico que prejudicam gravemente a biodiversidade da zona.


 


 


 


Na Rússia, o dia 4 de Setembro está reservado para as comemorações do “Bailkal Day”, uma festa onde as “boas intenções e acções altruístas” são celebradas.


 


 Foto: Sputnik

06
Set16

Mais de 120 mil pessoas ainda severamente afetadas pelo fenómeno El Niño em Timor-Leste

SAPO TL

Mais de 120 mil pessoas continuam "severamente afetadas" pelo fenómeno climatérico El Niño, que se fez sentir em Timor-Leste em 2015 e este ano, e que provocou um corte significativo na produção de cereais e a morte de 70 mil animais.





Foto: olp


Um balanço divulgado pelas Nações Unidas estima que o custo da perda de cabeças de gado e outros animais atingiu os 13 milhões de dólares com a produção média anual de cereais a cair de 162 mil toneladas (entre 2011 e 2014) para 129 mil toneladas no ano passado.


 


Este ano, estima o Ministério da Agricultura timorense, a produção poderá cair para apenas 70 mil toneladas, muito aquém do consumo anual de 258 mil toneladas o que, por isso deixa carências no país de 188 mil toneladas.


 


Os fenómenos El Niño são alterações de entre 12 e 18 meses na distribuição da temperatura da superfície da água do oceano Pacífico que têm efeitos na meteorologia da região.


 


Especialistas referem que o fenómeno de 2015 - um dos três maiores já registados - começou em maio do ano passado, com uma intensidade entre "moderada e forte", prolongando-se até ao início de 2016.


 


Este ponto da situação, que abrange o período entre abril e início de setembro deste ano, foi preparado pelo gabinete do Residente Coordenador das Nações Unidas em Timor-Leste.


 


A avaliação indica que o maior impacto se sente nas regiões de Lautem, Viqueque e Baucau, a leste e em Covalima, no sul da ilha, com alimentação, água, saneamento, saúde e nutrição a serem as prioridades no apoio necessário.


 


A chuva continua em níveis abaixo das médias históricas anuais, com o clima a levar a uma "queda significativa na produção", causando mais insegurança alimentar em famílias que já viviam situações vulneráveis.


 


Globalmente, nota a análise, há 400 mil pessoas afetadas das quais 120 mil "severamente afetadas"


 


"Com as carências significativas de cereais em dois anos consecutivos, a seca deixa ainda sob maior pressão os recursos limitados das famílias rurais", nota o documento referindo que há sinais de que 50% das crianças e 27% das mulheres têm má nutrição.


 


A Organização Meteorológica Mundial refere que há uma probabilidade (entre 50 e 65%) de que no último trimestre deste ano Timor-Leste viva os efeitos de La Niña, um fenómeno inverso ao El Niño, com zonas que viveram seca a terem mais chuva do que o normal neste período.


 


Caso se confirme, notam as Nações Unidas, isso deixaria as comunidades afetadas pelo El Niño "em ainda maior risco".


 


Para responder à situação de emergência foram iniciados vários programas de assistência humanitária, quer pelo Governo timorense quer com o apoio de vários parceiros de desenvolvimento.


 


O executivo importou mais arroz subsidiado, que distribuiu a famílias mais vulneráveis, entregando ainda 219 toneladas de sementes, pesticidas e fertilizantes nas zonas mais afetadas.


 


A comunidade internacional mobilizou cerca de 1,6 milhões de dólares para apoio humanitário - a maior fatia do Governo australiano, cujo apoio ascendeu a 722 mil dólares.


 


O Coordenador de Apoio à Emergência das Nações Unidas aprovou além deste valor um subsídio de 846 mil dólares para programas de nutrição "críticos".


 


@Lusa

06
Set16

Liu ema rihun 120 sei afetadu tebes hosi fenómenu El Niño iha Timor-Leste

SAPO TL

Liu ema rihun 120 kontinua " afetadu tebes" hosi fenómenu klimatériku El Niño, ne’ebé sente  iha  Timor-Leste iha 2015 ho tinan ida ne’e, no provoka korte signifikativu iha produsaun sereál no animál rihun 70  maka mate.





Foto :olp


 


Balansu ida ne’ebé fó sai hosi Nasoins Unidas estima katak folin hosi animál ne’ebé lakon no animál seluk  atinje dólar millaun 13 ho produsaun média anuál iha sereál tuun ba tonelada rihun 162 (entre 2011 no 2014) ba tonelada rihun  129  iha tinan kotuk.


 


Tinan ne’e, tuir estimativu Ministériu Agrikultura timoroan, produsaun bele tuun  deit ba tonelada rihun 70, dook liu hosi konsumu anuál ho tonelada rihun  258 , tamba ne’e husik hela  falta boot ida  iha nasaun  ho tonelada rihun  188.


 


Fenómenu El Niño ne’e  alterasaun entre fulan 12 to’o  18 iha distribuisaun temperatura hosi superfísie bee iha oseanu Pasífiku ne’ebé  fó  efeitu iha meteorolojia rejiaun nian.


 


Espesialista sira refere katak fenómenu 2015 – ida hosi boot tolu ne’ebé  rejistadu ona – hahú iha maiu tinan kotuk, ho intensidade ida entre "moderada no forte", prolonga to’o  inísiu 2016.


 


Pontu situasaun, ne’ebé abranje períodu entre abril no inísiu setembru tinan  ne’e, preparadu ona hosi gabinete Rezidente Koordenador Nasoins Unidas ihaTimor-Leste.


 


Avaliasaun hatudu katak impaktu maka’as liu sente iha rejiaun Lautem, Viqueque no Baucau, leste nian no iha Covalima, sul illa nian, ho hahán, bee, saneamentu, saúde no nutrisaun hanesan  prioridade  ba apoiu ne’ebé presiza.


 


Udan  kontinua iha nível kiik ba media istórika anuál nian, ho klima halo " monu ho  signifikativu iha produsaun", kauza liu inseguransa ba ai-han iha família ne’ebé moris ho situasaun vulnerável.


 


Ho totalidade, nota hosi análiza ne’e, ema rihun 400 ne’ebé afetadu hosi sira rihun 120 " afetadu maka’as liu"


 


"Ho  sereál ne’ebé menus signifikativu durante tinan rua tuir malu, bailoro husik moos presaun boot ba rekursu limitadu iha família rurál sira", nota dokumentu ne’e no refere katak  iha sinál katak 50% hosi labarik no 27% hosi feto sira iha nutrisaun ladi’ak.


 


Organizasaun Meteorolójika Mundiál refere katak  iha probabilidade (entre 50 no 65%) katak trimestre ikus tinan ne’e  Timor-Leste moris iha efeitu La Niña, fenómenu inversu ba El Niño, ho zona ne’ebé hetan bai-loron udan maka’as duké  normál tuir periodu ne’e nian.


 


Kazu karik akontese, nota Nasoins Unidas, ne’e bele  halo komunidade ne’ebé afetadu hosi  El Niño "hasoru risku boot".


 


Atu  responde ba situasaun emerjénsia ne’e hahú dadaun ona programa oioin assisténsia umanitária nian, hosi Governu timoroan no apoiu hosi parseiru dezenvolvimentu oioin.


 


Ezekutivu moos importa tan fos subsidiu, ne’ebé distribui ba família sira vulnerável liu, entrega moos musan tonelada  219, pestisida no fertilizante iha zona ne’ebé afetadu liu.


 


Komunidade internasionál mobiliza besik dólar millaun 1,6 ba apoiu umanitáriu nian – kuantia boot hosi Governu australianu, ho apoiu sa’e ba dólar rihun 722.


 


Koordenadór Apoiu ba Emerjénsia Nasoins Unidas ona aprova ona aléin  valór ne’e iha moos subsídiu  dólar rihun 846 ba programa nutrisaun "krítiku".


 


SAPO TL ho Lusa

01
Set16

App foun hosi NASA transforma utilizadór sira iha "sientista sivil sira"

SAPO TL

NASA dezafia daudaun utilizadór sira hodi iha liu atensaun ba buat sira ne'ebé haleu ita no, iha tempu hanesan, ajuda komunidade sientífiku sira hodi komprende di'ak mundu ne'ebé ita moris ba. 


 



 


Naran GLOBE Observer no hakarak transforma utilizadór sira iha "investigadór sira kampu nian". Objetivu hosi app gratuitu ne'e maka rekolla imajen sira ne'ebé bele tulun estudante sira no akadémiku sira hosi Siénsia sira iha nia investigasaun sira kona-bá Rai, hodi serbi hanesan komplementu ba informasaun sira ne'ebé hetan hosi satelit sira.


 


NASA dezafia utilizadór sira hodi kapta imajen kalohan sira nian. Imajen sira ne'e sei tulun estudante no sientista sira iha mundu tomak hodi estuda kona-ba ita nia planeta no nia fenómenu sira, hanesan ezemplu kona-ba alterasaun klimátiku sira.


 


Hafoin download tiha app ne'e, imajen sira sei halo parte iha baze informasaun ida hosi GLOBE, ne'ebé hafoin ne'e bele asede hosi komunidade sientífiku mundial nian.


 


Liuhosi GLOBE Observer, "sientista sivil" sira klasifika kalohan hanesan moos ka nakukun, no, iha kazu ikus, karakteriza kalohan sira ne'ebé sira haree. App sei prenxe automátiku informasaun sira relasionadu ho lokalizasaun no oras nian.


 


La presiza internet hodi kapta imajen sira liuhosi app, presiza de'it hodi hatama ba avaliasaun hosi matenek-na'in sira hosi GLOBE ne'ebé sei publika imajen sira iha site projetu nian.


 


GLOBE Observer disponível ba Android ho iOS.


 



Fonte: SAPO Tek

01
Set16

Nova app da NASA transforma utilizadores em "cientistas civis"

SAPO TL

A NASA está a desafiar os utilizadores a prestarem mais atenção ao que os rodeia e, ao mesmo tempo, a ajudarem a comunidade científica a melhor compreender o mundo onde vivemos. 


 



 


Chama-se GLOBE Observer e pretende transformar os utilizadores em “investigadores de campo”. O objetivo desta app gratuita é recolher imagens que possam ajudar estudantes e académicos das Ciências nas suas investigações sobre a Terra, ao servirem de complemento aos dados recolhidos pelos satélites.


 


A NASA desafia os utilizadores a captarem imagens dos céus e das nuvens. Estas imagens irão ajudar estudantes e cientistas de todo o mundo a estudarem o nosso planeta e os seus fenómenos, como, por exemplo, o das alterações climáticas.


 


Depois de carregadas na app, estas imagens são então integradas numa base de dados da GLOBE, onde podem posteriormente ser acedidas pela comunidade científica mundial.


 


Através da GLOBE Observer, os “cientistas civis” classificam o céu como limpo ou nublado, e, neste último caso, caracterizam as nuvens que veem. A app preenche automaticamente dados relativos à localização e à hora.


 


Não é necessária internet para captar as imagens através da app, apenas para a submeter à avaliação dos peritos da GLOBE, que publicarão as imagens no site do projeto.


 


A GLOBE Observer está disponível para Android e para iOS.


 



 


Fonte: SAPO Tek

Pág. 2/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D