Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hora do Planeta

22
Jul15

Papa Francisco convida 60 autarcas e governantes para conferência sobre alterações climáticas

SAPO TL

O Papa Francisco vai iniciar ontem um período de dois dias de reuniões, no Vaticano, para encorajar os autarcas e governantes de todo o mundo a adoptar soluções para as alterações climáticas, explica o Business Green.





Foto: thierry ehrmann / Creative Commons


 


Segundo o site, vão participar nas reuniões mais de 60 autarcas e governantes do todo o mundo, num evento organizado pela Pontifical Academy of Sciences e pela Pontifical Academy of Social Sciences.


 


Para além da adopção de medidas para combater as alterações climáticas, serão também abordados temas como a erradicação da pobreza e redução das emissões com efeito de estufa.


 


Um dos objectivos destes encontros é pressionar os políticos para chegarem a um acordo global para mitigar os efeitos das alterações climáticas na próxima Conferência do Clima, que se realiza em Dezembro em Paris, França.


 


George Ferguson, presidente da Câmara de Bristol, e Tony Lloyd, presidente interino de Manchester, cidades do Reino Unidos, são dois dos convidados.


 


Recorde-se que, em Junho, o Papa publicou a encíclica Laudato Si, em que fala aos cristãos e restante mundo sobre a importância de cuidar do planeta.


 


“Esta é a casa de todos”, revelou, naquela que foi a primeira encíclica ambiental da história da Igreja Católica.

22
Jul15

Papa Francisco konvida autarka 60 no governate sira atu tuir konferénsia kona-ba alterasaun klimátika

SAPO TL

Papa Francisco sei hahú reuniaun ho períodu loron rua, iha Vatikanu, hodi enkoraja autarka sira no governante sira iha mundu tomak hodi adopta solusaun ba alterasaun klimátika sira, esplika Bussiness Green.





Foto: thierry ehrmann / Creative Commons


 


Tuir site, sei partisipa iha reuniaun autarka liu 60 no governante sira hosi mundu tomak, iha eventu ida ne’ebé organiza hosi Pontificial Academy of Sciences no hosi Pontificial Academy of Social Sciences.


 


Aliende adopsaun ba medida sira hodi kombate alterasaun klimátika sira, nune’e moos sei aborda tema sira hanesan eradikasaun ba ki'ak no hatun emisaun ho efeitu estufa.


 


Objetivu ida hosi enkontru ne'e mak presiona polítiku sira hodi too akordu ida globál hodi hamenus efeitu alterasaun klimátika iha Konferénsia Klima nian oin mai, ne’ebé sei realiza iha Dezembru iha Paris, Fransa.


 


Konvidadu rua mak hanesan George Ferguson, prezidente Kámara Bristol nian, no Tony Lloyd, prezidente interinu Manchester, sidade Reinu Unidu nian.


 


Fó hanoin fila fali, iha juñu, Papa publika ona ensíklika Laudato Si, ne’ebé ko’alia kona-ba kristaun no seluk iha mundu kona-ba importánsia tau matan ba planeta.


 


"Ne'e uma ba hotu-hotu", nia hatete, iha ne’eba mak sai ensíklika ambiental dahuluk istória Igreja Katólika nian.


 


SAPO TL ho Lusa

21
Jul15

Matenek na’in sira identifika ona gen hosi animál hirak ne’ebé bele adapta ba iha alterasaun klimátika

SAPO TL

Matenek na’in sira foin maka identifika gen ne’ebé bele halo espesie hosi ikan balun, adapta akesimentu oseanu nian ne’ebé akontese tanba alterasaun klimátika, tuir informasaun hosi Universidade James Cook.





Foto:@anad


 


Iha projetu ne’ebé dezenvolve hamutuk ho Universidade King Abdullah, saudita nian, investigadór sira analiza ona jerasaun hosi ikan oioin, tuir esperiénsia ne’ebé halo ho koral iha laboratóriu estadu Queensland (nordeste australianu).


 


“Ikan balun iha kapasidade únika hodi adapta temperatura hosi bee ne’ebé maka’as liu ba iha jerasaun balun”, dehan Heather Veilleux, hosi sentru investigasaun korál (Coral CoE), Universidade James Cook.


 


Ho teknolojia molekulár ne’ebé avansadu, ekipa investigadór identifika ona jenes 53 ne’ebé envolve ba iha aklimatizasaun ho prazu naruk no liu hosi jerasaun ba temperatura bot oioin.


 


Veilleux dehan katak deskoberta ne’e sei ajuda atu hatene di’ak liu tan kona-ba prosesu adaptasaun hosi ikan, nune’e hodi identifika espesie ida ne’ebé vulnerável no hirak ne’ebé tolerante liu bainhira kondisaun klimátika ka ambiente muda-aan.


 


Tuir estudu, gen no molékula sira maka responsável ba produsaun enerjia no tuir resposta hosi sistema imunolójika hanesan xave hodi haloa adaptasaun ba iha ambiente ida ne’ebé temperatura hothotu sa’e.


 


Iha nordeste Austrália ezisti Bareira Korál Bot, resife bot iha mundu, tanba ho espesie oioin ne’ebé hetan ameasa tanba rezíduo no akesimentu globál.


 


SAPO TL ho Lusa

21
Jul15

Cientistas identificam genes animais que se adaptam às alterações climáticas

SAPO TL

Cientistas identificaram pela primeira vez os genes que permitem a certas espécies de peixes adaptarem-se ao aquecimento dos oceanos causado pelas alterações climáticas, informou hoje a australiana Universidade James Cook.





Foto: @anad


 


No projeto conjunto com a saudita Universidade King Abdullah, os investigadores analisaram várias gerações de peixes numa experiência com corais num laboratório no estado de Queensland (nordeste australiano).


 


"Alguns peixes têm uma capacidade única para se adaptarem a temperaturas da água mais elevadas em poucas gerações", disse Heather Veilleux, do centro de investigação de corais (Coral CoE) da Universidade James Cook.


 


Com avançada tecnologia molecular, a equipa de investigadores identificou 53 genes envolvidos na aclimatização a longo prazo e através de várias gerações às altas temperaturas.


 


Veilleux revelou que a descoberta vai ajudar a entender melhor o processo de adaptação dos peixes, assim como a identificar as espécies mais vulneráveis e as mais tolerantes perante as alterações no meio ambiente.


 


Segundo o estudo, os genes e moléculas encarregados da produção de energia e das respostas do sistema imunológico são a chave para a adaptação num ambiente em que as temperaturas estão a subir.


 


No nordeste da Austrália encontra-se a Grande Barreira de Coral, o maior recife do mundo, com muitas espécies sob ameaça devido aos resíduos e ao aquecimento global.


 


@Lusa

21
Jul15

Nações do Árctico unem-se para travar a pesca comercial na região do Pólo Norte

SAPO TL

Oito nações com território na região do Árctico assinaram recentemente um acordo para travar a pesca comercial nas águas do Pólo Norte.





Foto: drjerryfowler / Creative Commons


 


O documento, que foi assinado por países como os Estados Unidos, Rússia, Canadá, Noruega e Dinamarca, é uma resposta às alterações climáticas, que estão a provocar o derretimento do gelo no Oceano Árctico.


 


Estima-se que as águas árcticas já não tenham stocks comerciais de peixe, mas o derretimento de gelo atrai vários peixes mais para norte, nomeadamente o bacalhau.


 


O acordo vai “evitar um problema antes do tempo”, indica o vice-secretário assistente de Estado para os Oceanos e Pesca dos Estados Unidos, David Balton, cita o Guardian.


 


“Muito pouco é sabido sobre esta área oceânica”, acrescenta.


 


“As alterações climáticas estão a afectar os padrões migratórios dos stocks de peixe”, indica o ministro dos Negócios Estrangeiros da Noruega, Boerge Brende.


 


De acordo com o governante, todos os países com território na região do Árctico têm a responsabilidade de proteger as águas internacionais, começam 200 milhas náuticas depois das respectivas costas.


 


O acordo foi negociado em Fevereiro de 2014 na Gronelândia e deveria ter sido assinado em Junho do último ano.


 


As tenções entre a Rússia e a Ucrânia atrasaram, porém, a assinatura do documento.


 


Os Estados signatários do acordo querem agora que outras nações – como a China, Coreia do Sul, Vietname e todos os países da União Europeia – se comprometam a não pescar nas águas árcticas.


 


@Lusa

21
Jul15

Nasaun sira hosi Árktiku halibur hamutuk hodi hapara peska komersiál iha rejiaun Pólo Norte

SAPO TL

Nasaun ualu ho nia teritóriu iha rejiaun Ártiku foin lalais asina ona akordu ida hodi hapara peska komersiál iha tasi Pólu Norte nian.


 


 



Foto: drjerryfowler / Creative Commons




Dokumentu ne'e hanesan resposta ida ba alterasaun klimátika sira, ne’ebé provoka jelu nabeen iha Oseanu Ártiku.




Kalkula ona katak tasi ártika sira laiha ona stock komersial ba ikan sira, maibé jelu nia nabeen atrai ikan barak iha parte norte liu ba, liliu bakallau.


Akordu ne'e hodi "evita problema kedas ona", hatete vise-sekretáriu asistente Estadu ba Oseanu no Peska Estadus Unidus nian, David Balton, sita Guardian.


 


"Uitoan tebes mak hatene kona-ba área oseanika ne'e", nia hatutan.


 


"Alterasaun klimátika sira afeta dadaun padraun migratóriu ba stocks ikan nian", hatete ministru Negósiu Estranjeiru Noruega nian, Boerge Brende.


Tuir governante, nasaun hotu ho teritóriu iha rejiaun Ártiku iha responsabilidade hodi proteje tasi internasionál, hahú milla naútiku 200 hafoin hosi kosta hirak ne'e rasik.


 


Akordu negosia ona iha Fevereiru 2014 iha Gronelándia no tenke asina iha jullu tinan ikus. Maibé ideia entre Rúsia no Ukránia tarde iha asinatura dokumentu ne'e.


 


Estadu signatáriu sira ba akordu ne'e agora hakarak atu nasaun sira seluk - hanesan Xina, Koreia Sul, Vietname no nasaun Uniaun Eurpeia sira hotu - kompromete-an atu la halo peska iha tasi ártika.


 


SAPO TL ho Lusa

16
Jul15

Famozu na'in 60 nebe hakarak salva mundu

SAPO TL

Komanda hosi designer Vivienne Westwood, selebridade sira hanesan George Clooney, Hugh Grant, Kate Moss ho Naomi Campbell lansa kampaña hasoru petrolíferu nebe ameasa estraga Ártiku.


 



Vivienne Westwood


 


Estilista Vivienne Westwood inaugura ona iha loron-tersa iha estasaun Waterloo hosi Metro Londres nian espozisaun fotográfiku ida nebe halo parte iha kampaña globál Greenpeace nian hasoru petrolíferu, liuliu Shell, nebe ameasa estraga Ártiku ho nia perfurasaun sira.

Selebridade na'in 60, inklui naran koñesidu sira hanesan George Clooney, Hugh Grant, Kate Moss ho Naomi Campbell, hatán ona hodi hasai foto ho "t-shirts” nebe hakerek hosi  Westwood no imajen sira nebe domina ho slogan “Save the Arctic” sei hatudu iha fatin estratéjiku oioin iha kapitál ingleza nian.


 





Fatin ida maka prasa nebe iha edifísiu-sede Shell nia oin, nebe hanesan kompañia ida nebe hakarak hahú fura iha Alaska iha semana hirak tuirmai ne'e, hodi aproveita veraun no gelu nebe oituan.

Organizasaun Greenpeace, nebe lidera luta maka'as hasoru planu sira ne'e, sustenta katak posu foun sira petróleu nian iha rejiaun bele hamosu katástrofe nebe maka'as.

"Mudansa klimátiku sira halo dadaun jelu sira Ártiku nabeen maka'as, nune'e maka nasaun no empreza barak haree hanesan oportunidade di'ak hodi tama iha zona no estraga rekursu naturál sira" - hatete hosi porta-vós ida hosi grupu ekolojista.

Vivienne Westwood apoia luta ne'e no nia hatete: «"Status quo" bele oho ita. Ema sira la hatene katak ita iha dalan ba extinsaun boot ida», designer ne'e hatete.

Haree foto hosi selebridade sira nebe partisipa iha kampaña iha
Famozu na'in 60 nebe hakarak salva mundu

ho Top Fama

16
Jul15

60 Famosos querem salvar o mundo

SAPO TL

Comandadas pela designer Vivienne Westwood, celebridades como George Clooney, Hugh Grant, Kate Moss e Naomi Campbell lançam campanha contra as petrolíferas que ameaçam destruir o Ártico.


 



Vivienne Westwood


 


A estilista Vivienne Westwood inaugurou na terça-feira na estação de Waterloo do Metro de Londres uma exposição fotográfica integrada numa campanha global da Greenpeace contra as petrolíferas, em particular a Shell, que ameaçam destruir o Ártico com as suas perfurações.

Seis dezenas de celebridades, incluindo pesos-pesados como George Clooney, Hugh Grant, Kate Moss e Naomi Campbell, aceitaram posar com “t-shirts” desenhadas por Westwood e são essas imagens, dominadas pelo slogan “Save the Arctic”, que vão ser mostradas em vários locais estratégicos da capital inglesa.


 




Um desses locais será a praça frente ao edifício-sede da Shell, companhia que pretende iniciar perfurações no Alasca já nas próximas semanas, aproveitando a chegada do verão e o retrocesso dos gelos.

A organização Greenpeace, que lidera uma acesa luta contra tais planos, sustenta que a abertura de novos poços de petróleo na região poderá causar uma catástrofe irreparável.

“As mudanças climáticas estão a fazer com que o gelo do Ártico se derreta a grande velocidade, o que numerosos países e empresas estão a ver como uma boa oportunidade para aceder à zona e arrasar os recursos naturais” – disse um porta-voz do grupo ecologista.

Vivienne Westwood afina pelo mesmo diapasão e vai mesmo mais longe: “ O ‘status quo’ vai matar-nos. As pessoas não se apercebem quão depressa estamos a caminhar para uma extinção em massa”, disse a designer.

Veja as fotos de celebridades que participam na campanha em
60 Famosos querem salvar o mundo

com Top Fama

15
Jul15

Juñu liubá hanesan fulan ida ne’ebé manas liu iha mundu dezde finál sékulu XIX – Japaun

SAPO TL

Iha fulan-Juñu liubá sai hanesan fulan ida ne’ebé manas liu iha planeta dezde komesa rekolla dadus, iha finál sékulu XIX, ne’ebé publika ohin ba Ajénsia Meteorolójika Japaun (JMA).


 




Temperatura média ba superfísie globu hosi juñu 2015 hetan sentígradu grau 0,41, liu fali média ne’ebé rejistu entre tinan 1981-2010 no superiór ho 0,76 graus ba média hosi sékulu XX , ne’ebé transforma hanesan fulan ida ne’ebé manas liu dezde rekolla dadus vez dahuluk, iha tinan 1891, fó sai ba JMA.
Indikadór ida ne’e rezulta média entre temperatura sira hosi superfísie terrestre no oseánika.



Juñu 2015 koinsidi ho xegada rai-manas maka’as maka afeta faixa osidentál europeia. Aliás, iha Portugal sai hanesan fulan ida ne’ebé manas liu iha tinan sanulu ikus ninian no kintu dezde 1931, ho temperatura média hosi ar kuaze 22 graus Celsius, "superior liu" duke normal, konforme dadus sira ne’ebé fó sai hosi Instituto Português do Mar no Atmosfera (IPMA).



Organizmu barak, inklui ba JMA, mós aponta hela katak forsa ne’ebé hetan iha tinan ida ne’e hosi fenómenu El Niño iha Oseanu Pasífiku sei hetan efeitu iha temperatura sira iha globu tomak.



Ajénsia Oseánika no Atmosférika hosi Estadus Unidus (NOAA, sigla iha lian-inglés), ne’ebé fó sai foin lalais ne’e katak fulan-Maiu liubá sai hanesan fulan ne’ebé manas liu maka nunka akontese, tenki publika ba relatóriu iha loron sira oin mai kona-ba temperatura média globál hosi juñu nian.



Espesialista sira hein katak bele iha diverjénsia ki’ik-oan sira, maibé sira konsidera katak vereditu sei hanesan, tanba juñu sai hanesan fulan ida ne’ebé manas liu iha mundu istória nian foin lalais ne’e.



SAPO TL ho Lusa

15
Jul15

Junho passado foi o mês mais quente no mundo desde finais do século XIX - Japão

SAPO TL

O passado mês de junho foi o mês mais quente em todo o planeta desde que se começaram a recolher dados, em finais do século XIX, publicou hoje a Agência Meteorológica do Japão (JMA).


 




A temperatura média à superfície do globo de junho de 2015 foi de 0,41 graus centígrados, acima da média registada entre os anos 1981-2010 e superior em 0,76 graus à média de todo o século XX, o que o transforma no mês mais quente desde que se recolheram dados pela primeira vez, em 1891, segundo a JMA.



Este indicador resulta da média entre as temperaturas da superfície terrestre e da oceânica.



Junho de 2015 coincidiu com a chegada de uma onda de calor que afetou sobretudo a faixa ocidental europeia. Aliás, em Portugal foi o mês mais quente dos últimos dez anos e o quinto desde 1931, com uma temperatura média do ar de quase 22 graus Celsius, "muito superior" ao normal, segundo dados divulgados pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).



Muitos organismos, incluindo a JMA, têm também apontando que a força exibida este ano pelo fenómeno El Niño no Oceano Pacífico terá efeitos nas temperaturas em todo o globo.



A Agência Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA, sigla em inglês), que revelou recentemente que maio passado foi o mês mais quente de sempre, deve publicar nos próximos dias o relatório referente às temperaturas médias globais de junho.



Especialistas esperam que possa haver pequenas divergências, mas consideram que o veredito será o mesmo, pelo que junho vingará como o mês mais quente no mundo da história recente.



@Lusa

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D