Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hora do Planeta

15
Mai14

Leonardo DiCaprio fó euro rihun 728 hodi prezerva elefante afrikanu sira

SAPO TL

Leonardo DiCaprio halo fali doasaun maka'as ida ba protesaun espésie ameasadu sira nian. Agora, atór ne'e fó ona euro rihun 728  hodi tulun konservasaun elefante afrikanu sira nian no kombate hasoru kasa ilegál espésie ne'e nian.


 



 


Donativu ne'e halo liuhosi ninia fundasaun durante eventu ida ne'ebé fó omenajen ba fundadór no prezidente-ezekutivu Save the Elephants nian, Iain Douglas-Hamilton, iha findesemana ikus ne'e. Aleinde DiCaprio Fundation, filantropu seluk mós hamutuk ba kauza ne'e. Osan ne'ebé hetan sei fó ba Elephant Crisis Fund, inisiativa ida hamutuk ho Save the Elephants ho Wildlife Conservation Network, no sei uza hodi hapara kasa ilegál no komérsiu marfin nian.

"Liu elefante afrikanu 30.000 maka mate iha tinan ikus ne'e tanba marfin. Espésie magnífiku ne'e hasoru futuru ida ne'ebé laloos bainhira ita la hahú halo buat ruma. Elephant Crisis Fund kaer knaar importante hodi buka rezolve problema todan ne'e, liuhosi apoiu ba projetu sira ne'ebé proteje elefante sira hosi kasadór sira, hapara komérsiu marfin nian", atór ne'e hatete durante eventu no sita hosi Dodo.

Elephant Crisis Fund ninia objetivu dahuluk maka hetan osan millaun €3,64 iha tinan tolu dahuluk funsionamentu nian no dalan ne'e kumpri ho susesu. Iha eventu findesemana ne'e hetan ona osan millaun €1,5 resin ne'ebé sei fó diretu ba programa sira konservasaun nian.

Sapo TL ho Green Savers PT

15
Mai14

Leonardo DiCaprio doou €728 mil para a preservação do elefante africano

SAPO TL

Leonardo DiCaprio voltou a fazer outra grande doação para a protecção das espécies ameaçadas. Desta vez, o actor doou €728 mil para ajudar na conservação do elefante africano e para combater a caça ilegal desta espécie.


 



Foto: Ian Langsdon/Lusa


 


O donativo foi feito através da sua fundação durante um evento em homenagem ao fundador e presidente-executivo da Save the Elephants, Iain Douglas-Hamilton, no último fim-de-semana. Além da DiCaprio Foundation, outros filantropos juntaram-se à causa. O dinheiro angariado vai para o Elephant Crisis Fund, uma iniciativa conjunta da Save the Elephants e da Wildlife Conservation Network, e será utilizado para travar a caça ilegal e o comércio de marfim.

“Mais de 30.000 elefantes africanos foram mortos no último ano pelas suas presas de marfim. Esta espécie magnífica enfrenta um futuro muito incerto a menos que façamos alguma coisa agora. O Elephant Crisis Fund desempenha um papel crucial na resolução deste problema complexo, através do apoio a projectos que protegem os elefantes dos caçadores, acabam com o comércio de marfim e acabam com a sua procura”, afirmou o actor durante o evento, cita o Dodo.

O Elephant Crisis Fund tinha como objectivo inicial a angariação de €3,64 milhões nos primeiros três anos de funcionamento e essa meta foi cumprida com sucesso. No evento do passado fim-de-semana foram angariados mais de €1,5 milhões, que são directamente para programas de conservação.

Sapo TL com Green Savers PT

05
Mai14

Templu tailandés harii ho botir resikladu millaun 1,5

SAPO TL

Templu Wat Pa Maha Chedio Kaew hetan dalan foun ida hodi "engrafa Nirvana", karik hatete literalmente. Tempu tailandés ne'ebé situadu iha provínsia Sisaket, harii hosi botir vidru resikladu hamutuk millaun ida resin.


 



 


Bainhira tradús hosi ninia naran “Wat Lan Kand” (Templu Botir Millaun resin), kuaze fatin sira iha templu ne'e harii hosi botir, inklui fatin krematóriu no haris-fatin sira. Agora daudaun, númeru botir sira ne'ebé hola parte iha templu ne'e liu ona millaun 1,5 no monge sira hakarak halo liután resiklajen ba botir sira, refere iha Inhabitat. Bainhira iha botir barak ne'ebé sira bele hetan, sira sei harii tan fatin barak.

Kolesaun botir sira nian hahú iha tinan 1984, bainhira monje sira hahú enfeita sira ninia hela fatin. Ho tinan barak ne'ebé liu ona, bainhira númeru ema sira ne'ebé vizita templu ne'e aumenta no doasaun ba botir sira mós aumenta, hodi nune'e permiti harii templu ida ne'ebé ita bele haree iha ohin loron.


 



 


Aproveita mós botir sira ninia matan, tanba inkorporadu iha mozaiku sira ne'ebé enfeita muru sira. Aleinde sai hanesan materiál konstrusaun sustentável nian, botir sira husik mós naroman naturál tama no sai hanesan manutensaun fasil ida.

Sapo TL ho Green Savers PT

05
Mai14

Templo tailandês construído a partir de 1,5 milhões de garrafas recicladas

SAPO TL

O templo Wat Pa Maha Chedio Kaew encontrou uma nova maneira de “engarrafar o Nirvana”, literalmente. Este templo tailandês, situado na província de Sisaket, foi construído a partir de mais de um milhão de garradas de vidro recicladas.


 



 


Fazendo jus ao nome “Wat Lan Kand” (Templo de Milhões de Garrafas), quase todos os espaços foram construídos com garrafas, incluindo um crematório e até as casas de banho. Actualmente, o número de garrafas incorporadas no tempo já ascende a 1,5 milhões e os monges pretendem reciclar ainda mais garrafas, refere o Inhabitat. Quantas mais garrafas conseguirem angariar mais espaços conseguem construir.

A colecção de garrafas começou em 1984, quando os monges as começaram a utilizar para decorar os seus abrigos. Com o passar dos anos, cada vez mais pessoas foram atraídas ao templo e o número de doações de garrafas foi aumentando, até que o número de objectos arrecadados permitiu construir o templo tal como está  hoje.


 



 


Também as tampas das garrafas são aproveitadas, uma vez que são incorporadas em mosaicos que decoram vários murais. Além de poderem ser utilizadas como um material de construção sustentável, as garrafas deixam passar a luz natural e são de fácil manutenção.

Sapo TL com Green Savers PT

02
Mai14

Jigante aziátiku iha produsaun surat-tahan sei proteje ai-laran tropikál Indonézia nian

SAPO TL

Asian Pulp and Paper (APP), empreza boot ida iha produsaun sura-tahan iha mundu, sei apoia konservasaun ba hektár millaun ida iha ai-laran tropikál iha Indonézia, hanesan dalan ida hodi hamenus impaktu ne'ebé halo hosi ninia atividade iha habitat espésie ameasadu sira hanesan orangotango, elefante no tigre.







Maibé, matenek-na'in ambiente sira no organizasaun konservasionista sira hatete katak planu sira hosi empreza boot aziátiku nian sei susar atu hala'o no sei la rezolve problema sira destruisaun habitat animál sira nian.

Prjetu konservasaun APP nian envolve kriasaun no protesaun ba moris selvajen ba espésie sira, hodi permiti katak sira sei desloka entre fatin distintu sira lahó destruisaun hosi atividade madeireiru nian iha sira ninia moris fatin, nune'e mós kriasaun ba zona tampaun sira, hodi nune'e sira ninia moris fatin sei ladún hetan estraga hosi madeireiru sira iha pelumenus área sira iha Indonézia, refere hosi Guardian. Área hamutuk hektár millaun ida ne'ebé sei hetan protesaun ekivale hanesan área ai-laran sira ne'ebé APP estraga iha tinan ikus ne'e.

APP sai hanesan alvu hosi protestu oioin Greenpeace nian no organizasaun sira seluk tanba sira ninia atividade, ne'ebé inklui utilizasaun ba ai-hun ameasadu sira iha ninia produtu. Hodi hatán, empreza hatama ona iha tinan ikus ne'e polítiku ida konservasaun ai-laran sira nian.

Hahalok konservasaun ne'ebé sei hala'o iha Indonézia halo parte iha polítika ne'e. "Loos tebes katak xave ba susesu iha esforsu sira hodi hapara desflorestasaun iha Indonézia maka abordajen ida iha nivel paizajen ba restaurasaun no konservasaun ai-laran nian. Labele konserva rai ka restaura iha izolamentu - tenki konsidera sustentabilidade iha área tomak ne'ebé haleu nia!, hatete hosi diretora sustentabilidade APP nian, Aida Greenbury.

Maski aprezenta ona projetu ne'e, APP seidauk hatete folin investimentu nian iha planu konservasaun ne'e.

Greenpeace fó kongratulasaun ba inisiativa ne'e maibé alerta mós ba impaktu limitadu sira iha planu ne'e. "Kompromisu ne'e hanesan notísia di'ak ida maibé dalan atu hala'o desflorestasaun ne'e sei naruk", afirma hosi Andy Tait, konselleiru Greenpeace nian.

Sapo TL ho Green Savers PT

02
Mai14

Gigante asiática de produção de papel vai proteger floresta tropical na Indonésia

SAPO TL

A Asian Pulp and Paper (APP), uma das maiores empresas de produção de papel do mundo, vai apoiar a conservação de um milhão de hectares de floresta tropical na Indonésia, como forma de reduzir o impacto que provoca com a sua actividade no habitat de espécies ameaçadas como o orangotango, o elefante e o tigre.







Contudo, os peritos ambientais e as organizações conservacionistas indicam que os planos da gigante asiática serão difíceis de implementar e não vão resolver o problema da destruição do habitat dos animais.

O projecto de conservação a APP envolve a criação e protecção de corredores de vida selvagem para as espécies, permitindo que estas se desloquem entre áreas distintas sem que os seus habitats sejam destruídos pela actividade madeireira, bem como a criação de zonas tampão, de modo a que os seus habitats sejam menos atingidos pelos madeireiros em pelo menos nove áreas da Indonésia, refere o Guardian. A área de um milhão de hectares que vai ser protegida é o equivalente à área florestal destruída pela APP no último ano.

A APP tem sido alvo de vários protestos da Greenpeace e outras organizações devido às suas actividades, que incluem o alegado uso de espécies de árvores ameaçadas nos seus produtos. Como resposta, a empresa introduziu no último ano uma política de conservação das florestas.

Esta acção de conservação a implementar na Indonésia faz parte desta política. “Tornou-se claro que a chave para o sucesso de quaisquer esforços para travar a desflorestação na Indonésia é uma abordagem a nível da paisagem para a restauração e conservação florestal. A terra não pode ser conservada ou restaurado em isolamento – a sustentabilidade de todo o meio envolvente deve ser considerada”, indica a directora de sustentabilidade da APP, Aida Greenbury.

Apesar de já ter apresentado o projecto, a APP não indicou o montante que vai investir neste plano de conservação.

A Greenpeace congratulou já a iniciativa mas alertou para os impactos limitados do plano. “Este compromisso é uma boa notícia mas o caminho para abordar o desflorestação pelo qual a empresa foi anteriormente responsável é longo”, afirma Andy Tait, conselheiro da Greenpeace.

Sapo TL com Green Savers PT

Pág. 2/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D