Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Hora do Planeta

02
Mai14

Gigante asiática de produção de papel vai proteger floresta tropical na Indonésia

SAPO TL

A Asian Pulp and Paper (APP), uma das maiores empresas de produção de papel do mundo, vai apoiar a conservação de um milhão de hectares de floresta tropical na Indonésia, como forma de reduzir o impacto que provoca com a sua actividade no habitat de espécies ameaçadas como o orangotango, o elefante e o tigre.







Contudo, os peritos ambientais e as organizações conservacionistas indicam que os planos da gigante asiática serão difíceis de implementar e não vão resolver o problema da destruição do habitat dos animais.

O projecto de conservação a APP envolve a criação e protecção de corredores de vida selvagem para as espécies, permitindo que estas se desloquem entre áreas distintas sem que os seus habitats sejam destruídos pela actividade madeireira, bem como a criação de zonas tampão, de modo a que os seus habitats sejam menos atingidos pelos madeireiros em pelo menos nove áreas da Indonésia, refere o Guardian. A área de um milhão de hectares que vai ser protegida é o equivalente à área florestal destruída pela APP no último ano.

A APP tem sido alvo de vários protestos da Greenpeace e outras organizações devido às suas actividades, que incluem o alegado uso de espécies de árvores ameaçadas nos seus produtos. Como resposta, a empresa introduziu no último ano uma política de conservação das florestas.

Esta acção de conservação a implementar na Indonésia faz parte desta política. “Tornou-se claro que a chave para o sucesso de quaisquer esforços para travar a desflorestação na Indonésia é uma abordagem a nível da paisagem para a restauração e conservação florestal. A terra não pode ser conservada ou restaurado em isolamento – a sustentabilidade de todo o meio envolvente deve ser considerada”, indica a directora de sustentabilidade da APP, Aida Greenbury.

Apesar de já ter apresentado o projecto, a APP não indicou o montante que vai investir neste plano de conservação.

A Greenpeace congratulou já a iniciativa mas alertou para os impactos limitados do plano. “Este compromisso é uma boa notícia mas o caminho para abordar o desflorestação pelo qual a empresa foi anteriormente responsável é longo”, afirma Andy Tait, conselheiro da Greenpeace.

Sapo TL com Green Savers PT

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D