Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Hora do Planeta

21
Nov16

Fertilidade dos corais da Grande Barreira afetada por branqueamento - WWF

SAPO TL

A fertilidade dos corais da Grande Barreira ficou reduzida este ano pelo fenómeno de branqueamento, o pior registado naquela zona do nordeste australiano, alertou hoje o Fundo Mundial para a Natureza (WWF)


 



 


Anualmente, os corais sincronizam a expulsão de biliões de óvulos e espermatozoides, fenómeno descrito como uma “tempestade de neve submarina”, que faz com que os pólipos dos corais bebés surjam à deriva durante a desova e desçam para se fixar no recife, ajudando-o a crescer ou a reconstruir-se.


 


Contudo, este ano, este evento reprodutivo não sucedeu com toda a sua intensidade, segundo mostram fotografias do WWF na ilha Lizard, no norte da Grande Barreira de Coral.


 


“Primeiro o branqueamento matou muitos dos corais da ilha Lizard e agora os que ficaram têm tido problemas para desovar este ano”, disse o porta-voz daquela organização ambientalista na Austrália, Richard Leck, em comunicado. “O branqueamento teve impacto na fertilidade dos corais que sobreviveram”, acrescentou.


 


A Grande Barreira de Coral, declarada Património da Humanidade em 1981, com 2.500 recifes individuais que albergam corais únicos, 1.500 espécies de peixe e milhares de tipos de moluscos, começou a deteriorar-se na década de 1990 devido ao duplo impacto do aquecimento da água do mar e do aumento do grau de acidez por causa de uma presença maior de dióxido de carbono na atmosfera.


 


Atualmente, enfrenta a pior crise causada pelo branqueamento dos corais.


 


Este fenómeno acontece quando, devido à subida da temperatura da água do oceano, os corais expelem as algas simbióticas que vivem nos seus tecidos, que lhes imprimem coloração e lhes fornecem nutrientes.


 


A ausência prolongada desse tipo de alga leva à morte dos pólipos de coral.


 


O branqueamento matou este ano 22% dos corais deste ecossistema, apesar de na seção norte da Grande Barreira a taxa de mortalidade ser maior, segundo a WWF.


 


com Lusa

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D