Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Hora do Planeta

29
Out19

Desastres naturais em Timor-Leste deixaram cinco mortos e 900 casas destruídas desde agosto

SAPO TL

Desastres naturais em Timor-Leste, nomeadamente ventos fortes e incêndios, deixaram pelo menos cinco mortos, onze feridos e mais de 900 casas destruídas desde agosto, com o Governo a preparar apoio de emergência para centenas de famílias afetadas.

cris1.jpg

Foto cedida pela Cris Carrascalão para SAPO Timor-Leste

O balanço mais recente da Secretaria de Estado da Proteção Civil, a que a Lusa teve acesso, mostra que grande parte da destruição ocorreu no mês de outubro, com dois mortos, dois feridos, 714 casas e quatro edifícios públicos (incluindo uma capela).

A destruição ocorreu em 10 dos 12 municípios de Timor-Leste e ainda no enclave de Oecusse Ambeno, mas o maior impacto, tanto de ventos como de fotos, ocorreu no município de Ermera em que foram destruídas só este mês 490 casas.

Este balanço mostra que vários sucos (equivalente a freguesias) da zona de Hatulia B (Ermera) foram dos locais mais afetados, especialmente devido a incêndios.

No detalhe sobre os incidentes desde agosto, o relatório confirma um morto devido a um incêndio a 24 de outubro, na zona de Same Vila e uma outra também devido a incêndio, em Fahisoi (Remexio) a 20 de outubro.

Duas pessoas morreram devido ao vento forte na zona de Dukurai (Letefoho, Ermera, a sul de Díli) no dia 09 de setembro, uma morreu em Lebre (Bobonaro) devido a um incêndio, a 25 de agosto.

O relatório nota que além da capela destruída em Hatubulico (Ainaro), foram ainda destruídas duas escolas na zona de Ermera e, de grande significado para a sociedade timorenses, um total de 13 ‘Uma Lisan’ (Casas Sagradas) em vários pontos do município de Baucau.

Incêndios afetaram ainda algumas das zonas mais simbólicas do país, incluindo o Monte Ramelau, ponto mais alto do país e segundo mais elevado de todos os países de língua portuguesa.

O Governo canalizou já apoio para centenas de famílias afetadas, estando atualmente a ser estudado um reforço extraordinário no orçamento de 2019 – no valor de cinco milhões de dólares – para apoio adicional.

Responsáveis da Proteção Civil estão atualmente a estudar com as agências das Nações Unidas em Timor-Leste eventuais apoios adicionais de emergência, confirmaram fontes do Governo.

Rajesh Pandav, responsável da Organização Mundial de Saúde (OMS) explicou à Lusa que as Nações Unidas se disponibilizaram já para dar eventual apoio que possa ser necessário.

Explicou ainda que na semana passada, e na sequência de um pedido do Ministério da Saúde, equipas da OMS e das autoridades de saúde timorenses deram já assistência de emergência a populações nas zonas mais afetadas de Ermera e Liquiçá, dois dos municípios mais afetados.

Fonte: Agência Lusa

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D