Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hora do Planeta

24
Set20

Operador timoroan sira kompromete ba padraun mundial sira hodi observa baleia sira

SAPO TL

Operador turístiku timoroan sira, iha loron-kinta ne'e, kompromete hodi hili ho implementa padraun sira ho kritériu mundial sira ne'ebé hanoin hodi proteje populasaun baleia sira nian, golfiñu ho dugongu sira iha bee sira Timor-Leste nian.

timor_turismo.jpg

Kompromisu asumi ona hosi Asosiasaun Turizmu Marítimu Timor-Leste (ATM-TL) nian ne'ebé anunsia kriasaun hosi sistema ida sertifikasaun nian hosi área, hodi apoia "prátika di'ak" global sira hosi observasaun ba baleia sira ho promove "operador turístiku responsável sira".

"Ho apoiu no investimentu, Timor-Leste iha potensial boot ida hodi sai hanesan destinu ida observasaun ba baleia sira iha klase mundial, ho turizmu baleia nian fó potensial kontributu maka'as ida ba ekonomia mundial", konsidera hosi espesialista lokal iha baleia sira ho prezidente sira hosi ATM-TL, Karen Edyvane.

"Operador turístiku lokal sira hatudu kompromisu estraordináriu klaru ida hodi harii indústria ida ne'ebé jere di'ak no mós étika ho sustentável, ho klase mundial", nia hatete.

Inisiativa fó sai iha ámbitu hosi Feira Turizmu Timor-Leste nian, ne'ebé halo semana ne'e iha Díli no ne'ebé sei hatene projetu oioin iha área turizmu nian ne'ebé sei hasoru ho difikuldade maka'as no ne'ebé maka afetadu maka'as tanba pandemia COVID-19.

ATM-TL esplika ona katak desidi avansa ona tanba sei hein aprovasaun hosi Governu ba Diretriza Nasional foun sira hosi Observasaun Baleia sira ba Timor-Leste ne'ebé lansa iha inísiu tinan ne'e nian.

Ho "temporada hosi turizmu baleia sira" tinan 2020 nian besik hahú iha Timor-Leste, sertifikasaun hosi "Operador Turístiku Reponsável Baleia nian" sei permiti ba turista sira hodi fásil identifika operador turístiku sira ne'ebé maka kompromete ona ho Orientasaun Nasional sira ho "prátika global di'ak sira" hosi observasaun baleia sira nian, adianta ona ATM-TL.

Sei iha hela dezenvolvimentu, área turizmu marítimu iha Timor-Leste sai dezenvolvidu iha tinan hirak ikus ne'e iha nasaun, ho operador sira halo viajen sira ba observasaun sira baleia nian ho golifiñu, hamutuk ho eskola oioin mergullu nian.

Bee sira Timor-Leste nian rekoñese iha nível internasional tanba rikusoin hosi nia biodiversidade no, iha tempu oioin durante tinan nia laran, uza hosi grupu sira baleia nian ho golfiñu nian, hodi aumenta turizmu observasaun nian no mergullu.

Espésie baleia hamutuk 20 resin dokumenta ona iha bee sira Timor-Leste nian, inklui espésie migratóriu sira ho ameasadu sira hanesan baleia-azul-pigmeu ho kaxalote sira.

"Migrasaun anual sira - dalabarak besik tebes iha tasi-ibun - permiti progresu balun no observasaun asesivel liután hosi baleia sira iha mundu", refere hosi ATM-TL.

José Ramos-Horta, eis-Prezidente Repúblika ho patronu ATM-TL, felisita inisiativa ho kompromisu hosi operador lokal sira nian.

"Husik mensajen klaru ida ba parte seluk iha mundu katak Timor-Leste preokupa duni ho protesaun hosi nia moris mariña estraordinária - liuliu baleia ho golfiñu magnífiku sira ne'ebé moris ho vizita iha ita nia bee sira", nia subliña.

Operador sira hosi área felisita inisiativa hodi afirma fali nia empeñu hodi kumpri kritériu sira ho defende nia aplikasaun.

Robert Crean, hosi Compass Diving, haree katak operador sira "kompromete voluntáriu" ho prátika di'ak sira, iha inisiativa ida "ne'ebé hakarak proteje ho komprende di'ak mamíferu sira ne'ebé maka haree iha bee timoroan sira nian".

"Timor-Leste iha ahu-ruin sira oioin ne'ebé furak no iha mós mamíferu furak sira ne'ebé bele situa iha bee sira ne'e. Hanesan klaru katak natureza furak ne'e lori oportunidade únika ida hodi dezenvolve turizmu. Maibé, hanesan urjente atu moris-di'ak hosi kriatura amável sira ne'e kontinua hanesan duni prioridade dahuluk ba operador lokal sira", Kate Barker, hosi Dreamers Dive Academy, hatete.

Opiniaun hanesan hato'o mós hosi Birgit Hermann, hosi Blue Ventures, ne'ebé konsidera medida hanesan "marka importante ida ba indústria ne'e" ho potensial hodi "hamosu liután interese lokal iha turizmu baleia nian ne'ebé responsável ho sustentável avansadu".

Marti Walton, hosi Beloi Beach Hotel & Dive Resort, insisti iha nesesidade hodi garanti sustentabilidade, ho oportunidade úniku hodi hadi'a setor, permiti proteje baleia sira ho fó "iha tempu hanesan esperiénsia úniku ida ba observador sira baleia nian".

Aleinde kompromete ho padraun internasional sira, operador sira partisipa mós iha rekolla informasaun sira hodi apoia akompañamentu báziku hosi populasaun sira baleia nian, golfiñu ho dugong, no ba planeamentu ho apoiu ba indústria turizmu baleia nian.

Volker Katzung, responsável hosi Atauro Dive Resort, hatete ona katak rekolla informasaun hanesan importante hodi dezenvolve indústria sustentável ida, tuir prátika di'ak internasional sira nian, iha esforsu hamutuk ida hosi operador turístiku lokal sira, espesialista sira baleia nian, komunidade lokal sira ho Governu.

Projetu envolve parseria sira ho kolaborasaun entre operador sira ho projetor hosi ekonomia azul, Governu ho parseiru sira dezenvolvimentu nian ho International Whaling Commission (IWC), hosi Konservasaun Interansional ho Mekanizmu hosi Dezenvolvimentu Merkadu nian ne'ebé selu hosi Governu australianu - hodi dezenvolve programa sertifikasaun voluntáriu hosi indústria turizmu baleia sira nian.

Fonte: Ajénsia Lusa

24
Set20

Operadores timorenses comprometem-se a padrões mundiais para observação de baleias

SAPO TL

Operadores turísticos timorenses comprometeram-se hoje a adotar e implementar padrões e critérios mundiais desenhados para proteger as populações de baleias, golfinhos e dugongos nas águas de Timor-Leste.

timor_turismo.jpg

O compromisso foi assumido pela Associação de Turismo Marítimo de Timor-Leste (ATM-TL) que anunciou a criação de um sistema de certificação do setor, para apoiar as "melhores práticas" globais de observação de baleias e promover "operadores turísticos responsáveis"

"Com apoio e investimento, Timor-Leste tem um grande potencial para se tornar um destino de observação de baleias de classe mundial, com o turismo de baleias a dar um potencial contributo significativo para a economia nacional”, considerou o especialista local em baleias e presidente da ATM-TL, Karen Edyvane.

“Os operadores turísticos locais estão claramente a mostrar um compromisso extraordinário em construir uma indústria bem gerida e também ética e sustentável, de classe mundial", disse.

A iniciativa foi anunciada no âmbito da Feira de Turismo de Timor-Leste, que decorre esta semana em Díli e durante a qual estão a ser dados a conhecer os vários projetos no setor do turismo que ainda se depara com grandes dificuldades e que foi particularmente afetado devido à pandemia da COVID-19.

A ATM-TL explicou ter decidido avançar já que continuam por ser aprovadas pelo Governo as novas Diretrizes Nacionais de Observação de Baleias para Timor-Leste, lançadas no início deste ano.

Com a "temporada de turismo de baleias" de 2020 prestes a começar em Timor-Leste, a certificação de "Operador Turístico Responsável da Baleia" permitirá aos turistas identificar facilmente os operadores turísticos que estão comprometidos com as Orientações Nacionais e com as "melhores práticas" globais de observação de baleias, adiantou a ATM-TL.

Ainda emergente, o setor de turismo marítimo em Timor-Leste tem sido o mais desenvolvido nos últimos anos no país, com operadores a realizarem viagens para observação de baleias e golfinhos, a par de várias escolas de mergulho.

As águas de Timor-Leste são já internacionalmente reconhecidas pela riqueza da sua biodiversidade e, em várias alturas do ano, são usadas por grupos de baleias e golfinhos, fazendo crescer o turismo de observação e de mergulho.

Mais de 20 espécies de baleias foram já documentadas nas águas de Timor-Leste, incluindo espécies migratórias e ameaçadas, como baleias-azuis-pigmeu e cachalotes.

“Migrações anuais – muitas vezes muito perto da costa – permitem algumas das melhores e mais acessíveis observações de baleias do mundo”, referiu a ATM-TL.

José Ramos-Horta, ex-Presidente da República e patrono da ATM-TL, saudou a iniciativa e o compromisso dos operadores locais.

“Deixa uma mensagem muito clara ao resto do mundo de que Timor-Leste realmente se preocupa com a proteção da sua extraordinária vida marinha - particularmente as magníficas baleias e golfinhos que vivem, e visitam as nossas águas”, sublinhou.

Operadores do setor saúdam a iniciativa, reafirmando o seu empenho em cumprir os critérios e defender a sua aplicação.

Robert Crean, da Compass Diving, nota o facto de os operadores se estarem “voluntariamente a comprometer” com boas práticas, numa iniciativa “que visa proteger e compreender melhor os cetáceos vistos nas águas timorenses”.

“Timor-Leste tem recifes incrivelmente diversos e ainda mais com os belos cetáceos que se podem ver nestas águas. É claro que esta maravilhosa natureza traz uma oportunidade única para desenvolver o turismo. No entanto, é imperativo que o bem-estar destas criaturas gentis continue a ser absolutamente a primeira prioridade para os operadores locais”, acrescentou Kate Barker da Dreamers Dive Academy.

Opinião ecoada por Birgit Hermann, da Blue Ventures, que considerou a medida “um marco crucial para esta indústria”, com potencial para “gerar ainda mais interesse local no turismo de baleias responsável e sustentável avançando".

Marti Walton, do Beloi Beach Hotel & Dive Resort, insiste na necessidade de garantir a sustentabilidade, com uma oportunidade única de modelar o setor, permitindo proteger as baleias e dar “simultaneamente uma experiência inigualável para os observadores de baleias”.

Além de se comprometer com os padrões internacionais, os operadores participação ainda na recolha de informações para apoiar o acompanhamento básico das populações de baleias, golfinhos e dugong, e para o planeamento e apoio à indústria do turismo de baleias.

Volker Katzung, responsável do Atauro Dive Resort, disse que a recolha de informação era vital para desenvolver uma indústria sustentável, seguindo boas práticas internacionais, num esforço conjunto de operadores turísticos locais, especialistas em baleias, comunidades locais e Governo.

O projeto envolve parcerias e colaboração entre operadores e projetor da economia azul, Governo e parceiros de desenvolvimento e com a Comissão Baleeira Internacional (IWC), da Conservação Internacional e do Mecanismo de Desenvolvimento do Mercado financiado pelo Governo australiano – para desenvolver o programa de certificação voluntária da indústria do turismo de baleias.

Fonte: Agência Lusa

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D