Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hora do Planeta

14
Mai19

Klima: Guterres hakarak atu impostu sira tau ba karbonu no la'ós ba saláriu sira

SAPO TL

Sekretáriu-jeral hosi ONU, António Guterres, defende ona iha loron-segunda katak kauzador hosi mudansa klimátiku sira tenki selu impostu sira ba gás sira ne'ebé iha efeitu estufa nian, no la'ós sidadaun komun sira.

antonio_guterres_noticia.jpg

"Ita tenki rediresiona (ho baze hosi) impostu sira, hosi saláriu sira ba karbonu. Tenki fó taxa ba poluisaun, no la'ós ba ema sira", afirma hosi Guterres durante serimónia ida ne'ebé organiza iha Auckland hosi ministru neozelandés sira hosi Mudansa Klimátiku sira nian, James Shaw, ne'ebé haktuir hosi komunidade ida hosi nia serbisu imprensa.

 

Guterres, ne'ebé halo hela viajen iha Oseánia no Pasífiku, ne'ebé illa-nasaun sira balun lakon daudaun rai tanba aumentu hosi nível tasi nian ne'ebé provokadu hosi akesimentu global, hato'o mós proposta hodi hapara ho subsidiasaun hosi kombustível fósil sira.

"Osan hosi kontribuinte sira labele uza hodi aumenta furakaun sira, aumenta rai-maran sira no aumentu hosi rai-manas sira, estraga ahu-ruin sira ka halo glasiar sira nabeen", Guterres hatutan.

 

Nia felisita mós projetu lei neozelandés ne'ebé destina hodi halakon emisaun gás sira ho efeitu estufa nian to'o tinan 2045, hanesan parte hosi esforsu global sira hodi hamenus akesimentu global to'o 1,5 grau sentígradu to'o sékulu ne'e nia rohan.

 

Sekretáriu-jeral ONU nian hahú iha loron-domingu viaje ida ba zona ne'e iha mundu, ne'ebé sei prolonga to'o loron 20 oinmai, no ne'ebé inklui prezensa iha Tuvalu, Vanuatu ho Fiji, no sei partisipa iha Fórum hosi Illa sira hosi Pasífiku.

 

Fonte: Ajénsia Lusa

14
Mai19

Clima: Guterres quer que impostos incidam sobre carbono e não sobre salários

SAPO TL

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, defendeu na segunda-feira que os causadores das alterações climáticas devem pagar impostos sobre os gases com efeito de estufa, em vez do cidadão comum.

antonio_guterres_noticia.jpg

“Temos de redirecionar (a base dos) impostos, dos salários para o carbono. Há que taxar a poluição, não as pessoas”, afirmou Guterres, durante uma cerimónia organizada em Auckland pelo ministro neozelandês das Alterações Climáticas, James Shaw, segundo um comunicado do seu serviço de imprensa.

 

Guterres, que está a fazer um périplo pela Oceânia e Pacífico, onde várias ilhas-nações estão a perder terreno devido à subida do nível do mar provocado pelo aquecimento global, também propôs o fim da subsidiação dos combustíveis fósseis.

“O dinheiro dos contribuintes não se deveria usar para aumentar os furacões, prolongar as secas e as ondas de calor, destruir os corais ou derreter glaciares”, acrescentou Guterres.

 

Também elogiou o projeto de lei neozelandês destinado a eliminar a emissão de gases com efeito de estufa até 2045, como parte dos esforços globais para reduzir o aquecimento global até 1,5 graus centígrados até final do século.

 

O secretário-geral da ONU começou no domingo uma viagem àquela zona do mundo, que se vai prolongar até ao próximo dia 20, e que inclui a presença em Tuvalu, Vanuatu e Fiji, onde vai participar no Fórum das Ilhas do Pacífico.

 

Fonte: Agência Lusa

08
Mai19

Governu timoroan aprova medida sira protesaun ambiental nian

SAPO TL

Kapital timoroan nian sei hetan sistema foun ida depózitu ho rekolla foer nian, medida ida hosi protesaun ambiental ne'ebé aprova hosi Governu iha loron-kuarta ne'e, aleinde rejimi jurídiku foun hosi protesaun biodiversidade nasaun nian.

dili_farol_noticia.jpg

Medida sira, ne'ebé hato'o hosi sekretáriu Estadu Ambiente nian, Demétrio de Amaral de Carvalho, no hosi ministru Administrasaun Estatal iha ezersísiu, Abílio José Caetano, aprova ona iha reunian loron-kuarta ne'e hosi Konsellu Ministru.

 

Ida maka refere ba prosesu aprovizionamentu ba implementasaun hosi estratéjia investimentu nian ba jestaun rezídiu sólidu iha Díli.

 

Iha kauza maka akizisaun hosi modelu kontentor sira depózitu modernu ho efisiente sira ba restu sira, karreta hodi rekolla foer sira, ekipamentu móvel, balansa ho ekipamentu hodi uza ba rai hodi hadi'a padraun operasional hosi lixeira Tibar nian.

"Objetivu maka hadi'a mós serbisu hodi rekolla foer sólidu sira, ho pasajen ba métodu ida rekolla mekániku nian", esplika hosi Governu.

"Ikusmai, planu hakarak mós halo transformasaun ba lixeira Tibar nian iha rai ida ne'ebé kontrola tuir estratéjia ne'ebé integradu iha tratamentu ba foer sira", hatete.

 

Planu implementasaun foun ba jestaun foer sólidu urbanu nian iha Díli hakarak "hadi'a kualidade hosi ambiente urbanu no saúde, hamenus risku ba inundasaun sira, hadi'a efisiénsia iha rekolla no jestaun ba foer sira liuhosi prátika sira nível internasional nian, kria oportunidade sira empregu nain no posibilidade hosi aumentu turizmu nian ba jestaun di'ak no manutensaun ambiental".

 

Iha parte seluk, aprova mós "Rejimi Jurídiku Protesaun foun no Konservasaun Biodiversidade nian" ne'ebé hakarak "salvaguarda ba biodiversidade boot Timor-Leste nian, ne'ebé pozisiona iha rejiaun ida ho biodiversidade boot iha mundu no ne'ebé iha númeru boot hosi ai-horis no animal sira ne'ebé diferente".

 

Dekretu-lei defini kuadru jurídiku protesaun nian no konservasaun ba biodiversidade, komplementa dispostu iha Sistema Nasional hosi Área Protejidu sira, no implementa Lei hosi Baze sira Ambiente nian, "iha parte ne'ebé Estadu kaer ba adopsaun hosi medida sira ne'ebé presiza ba protesaun ho konservasaun hosi espésie sira, habitat sira ho ekosistema sira".

 

Iha parte institusional sira, dekretu-lei hakarak "promove mós integrasaun hosi konsiderasaun sira kona-ba biodiversidade sira iha polítika setorial oioin, defini responsabilidade sira hosi interveniente governamental ida-idak no iha tempu hanesan husu partisipasaun ativa hosi área tomak hosi sosiedade iha protesaun hosi biodiversidade no uzu sustentável hosi komponente sira, iha kuadru partisipativu no kolaborasaun no konsulta".

 

Ezekutivu timoroan analiza ona, iha loron-kuarta ne'e, dekretu-lei ida hodi hamenus uzu úniku ba plástiku sira.

 

Tuir Governu, diploma hakarak "prevene ho hamenus impaktu hosi foer sira iha ambiente, afeta liuliu iha produtu sira plástiku nian ho utilizasaun úniku".

Entre medida sira, iha proibisaun fa'an nian, importasaun no produsaun hosi produtu plástiku sira ne'ebé la resiklável, bandu mós produsaun ho uzu hosi "sasán balun ne'ebé halo hosi plástiku".

 

Testu defini mós "fundamental prinsípiu oioin", liuliu ba "prekausaun, prevensaun, dezenvolvimentu sustentável, seguransa ambiental global, poluidor-pagador, reutilizasaun ho resiklajen ho valorizasaun enerjétiku".

Proposta ne'e sei analiza fali hosi Konsellu Ministru.

 

Fonte: Ajénsia Lusa

08
Mai19

Governo timorense aprova medidas de proteção ambiental

SAPO TL

A capital timorense vai passar a ter um novo sistema de depósito e recolha de lixos, uma das medidas de proteção ambiental aprovadas hoje pelo Governo, além do novo regime jurídico de proteção da biodiversidade do país.

dili_farol_noticia.jpg

As medidas, propostas pelo secretário de Estado do Ambiente, Demétrio de Amaral de Carvalho e pelo ministro da Administração Estatal em exercício, Abílio José Caetano, foram aprovadas na reunião de hoje do Conselho de Ministros.

 

Uma delas refere-se ao processo de aprovisionamento para a implementação da estratégia de investimento para a gestão de resíduos sólidos em Díli.

 

Em causa está a aquisição de modelos de contentores para o depósito de resíduos modernos e eficientes, veículos para recolha de resíduos, equipamento móvel, balança e equipamento de aterro para melhoria do padrão operacional da lixeira de Tibar.

“É também objetivo a melhoria do serviço de recolha de resíduos sólidos, com a passagem para um método de recolha mecânica”, explica o Governo.

“Finalmente, o plano visa também a transformação da lixeira de Tibar num aterro controlado de acordo com a estratégia integrada de tratamento de resíduos”, nota.

 

O novo plano de implementação de gestão de resíduos sólidos urbanos em Díli pretende “melhorar a qualidade do ambiente urbano e a saúde, reduzir o risco de inundações, melhorar a eficiência na recolha e gestão dos resíduos através de práticas de nível internacional, criar oportunidades de emprego e possibilidade de crescimento do turismo pela eficaz gestão e manutenção ambiental”.

 

Por outro lado, foi aprovado o novo “Regime Jurídico da Proteção e Conservação da Biodiversidade”, que visa “salvaguardar a vasta biodiversidade de Timor-Leste, que se posiciona numa das regiões com maior biodiversidade no mundo e que acolhe um sem número de espécies diferentes de fauna e flora”.

 

O decreto-lei define o quadro jurídico da proteção e conservação da biodiversidade, complementando o disposto no Sistema Nacional de Áreas Protegidas, e implementa a Lei de Bases do Ambiente, “na parte em que expressamente incumbe o Estado à adoção de medidas necessárias para a proteção e conservação das espécies, habitats e ecossistemas”.

 

Em termos institucionais, o decreto-lei visa também “promover a integração das considerações sobre biodiversidade nas diferentes políticas setoriais, definir as responsabilidades de cada um dos intervenientes governamentais e simultaneamente requerer a participação ativa de todos os setores da sociedade na proteção da biodiversidade e uso sustentável dos componentes, num quadro participativo e de colaboração e consulta”.

O executivo timorense analisou hoje um decreto-lei para restringir o uso único de plásticos.

 

Segundo o Governo, o diploma visa “prevenir e reduzir o impacto de resíduos no ambiente, incidindo, principalmente, nos produtos de plástico de utilização única”.

Entre outras medidas, prevê-se a proibição de venda, importação e produção de produtos de plástico não recicláveis, sendo ainda proibido a produção e uso de “determinados objetos de plástico”.

 

O texto define ainda vários “princípios fundamentais”, nomeadamente de “precaução, prevenção, desenvolvimento sustentável, segurança ambiental global, poluidor-pagador, reutilização e reciclagem e valorização energética”.

Esta proposta voltará a ser analisada posteriormente pelo Conselho de Ministros.

 

Fonte: Agência Lusa

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D