Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hora do Planeta

12
Ago19

Austrália hakarak hakotu ho esportasaun ba foer plástiku sira ho material sira seluk

SAPO TL

Líder sira hosi Governu australianu konkorda ona iha semana liubá hodi estabelese kronograma ida hodi bandu esportasaun sira plástiku uzadu ho material sira seluk, ne'ebé agora daudaun haruka ba viziñu rejional sira, inklui ba Indonézia, Malázia, Tailándia ho Vietname.

plastico_nz.jpg

Líder federal sira, estadual sira ho teritorial sira konkorda ona iha reuniaun ida iha sidade Cairns, iha Great Barrier Reef, hodi atribui ba sira nia ministru Meiu Ambiente hodi estabelese kronograma ida hodi hakotu ho soe foer transfronteirisu ba plástiku sira, surat-tahan, vidru ho pneu sira.

Halakon foer sira ne'e sai ona hanesan problema ida ne'ebé importante tebes dezde tinan 2017, bainhira Xina, antes hanesan nia destinu prinsipal, taka importasaun sira hosi kuaze foer plástiku sira hosi estranjeiru.

Líder australianu sira konkorda ona atu estratéjia maka tenki hamenus foer, liuliu plástiku sira, hamenus kuantidade hosi foer sira ne'ebé soe iha parte sanitáriu sira ho aumenta kapasidade hosi área koleta nian, resiklajen, reutilizasaun, konversaun ho rekuperasaun hosi foer sira iha Austrália, haktuir hosi komunikadu ne'ebé fó sai hafoin reuniaun.

Primeiru-ministru, Scott Morrison, hatete ona katak resikla de'it 12% hosi foer sira ne'ebé ema australianu sira tau iha kaixote sira.

"Sei laiha esportasaun sira plástiku sira, surat-tahan ho vidru ba nasaun sira seluk ne'ebé maka iha risku hodi bele mosu iha ita nia oseanu sira, iha Great Barrier Reef - ne'ebé ita hatene katak iha evidénsia forte ba akontesimentu ne'e - ka iha fatin sira seluk", Morrison hatete.

Morrison adianta ona katak hakarak atu proibisaun hosi esportasaun ne'e implementa kedas bainhira bele no la hein atu mudansa sei demora tinan barak.

Tinan-tinan, Austrália gasta dolar australianu biliaun 2,8 (euro biliaun 1,7) hodi esporta foer resikladu sira hamutuk tonelada métrika millaun 4,5, ne'bé 80% haruk ba portu aziátiku sira.

Ambientalista sira protesta ona iha liur hosi konsuladu australianu iha sidade Surabaya, iha Indonézia, kontra haruka foer plástiku sira ho surat-tahan sira hosi Austrália ba Indonézia, ne'ebé iha Indonézia sei sunu no soe depois ba bee sira, haktuir hosi ambientalista sira.

Fonte: Ajénsia Lusa

12
Ago19

Austrália quer acabar com exportação de resíduos de plásticos e outros materiais

SAPO TL

Os líderes do Governo australiano concordaram na semana passada em estabelecer um cronograma para a proibição das exportações de plástico usado e outros materiais, que neste momento são enviados para vizinhos regionais, incluindo a Indonésia, a Malásia, a Tailândia e o Vietname.

plastico_nz.jpg

Líderes federais, estaduais e territoriais concordaram numa reunião na cidade de Cairns, na Grande Barreira de Coral, para incumbir os seus ministros do Meio Ambiente de estabelecer um cronograma para acabar com o descarte transfronteiriço de resíduos de plástico, papel, vidro e pneus.

A eliminação de resíduos tornou-se um problema cada vez mais importante desde 2017, quando a China, anteriormente o seu principal destino, barrou as importações de quase todos os resíduos plásticos do estrangeiro.

Os líderes australianos concordaram que a estratégia deve ser de reduzir os resíduos, especialmente os plásticos, diminuir a quantidade de resíduos depositados em aterros sanitários e maximizar a capacidade do setor de coleta, reciclagem, reutilização, conversão e recuperação de resíduos na Austrália, segundo um comunicado emitido após a reunião.

O primeiro-ministro, Scott Morrison, disse que apenas 12% do lixo que os australianos colocam nos caixotes foi reciclado.

"Não haverá exportações de plásticos, papel e vidro para outros países onde se corra o risco de acabarem a flutuar nos nossos oceanos, seja na Grande Barreira de Corais - o que sabemos que há fortes evidências disso - ou em qualquer outro lugar", disse Morrison.

Morrison adiantou que quer que a proibição de exportação seja implementada assim que possível e não espera que a mudança demore anos.

A Austrália gasta 2,8 mil milhões de dólares australianos (1,7 mil milhões de euros) por ano para exportar 4,5 milhões de toneladas métricas de resíduos recicláveis, dos quais 80% são enviados para portos asiáticos.

Ambientalistas protestaram do lado de fora do consulado australiano na cidade de Surabaya, na Indonésia, contra o envio para a Indonésia de toneladas de resíduos plásticos e papéis provenientes da Austrália, que são enviados para a Indonésia, queimados e despejados em cursos de água, segundo os ambientalistas.

Fonte: Agência Lusa

24
Jul19

Rai-manas maka'as halo nasaun oioin hosi Europa osidental iha alerta mean

SAPO TL

Temperatura sira sei aumenta nafatin iha loron-kuarta ne'e iha Europa osidental, ne'ebé nasaun oioin iha ona alerta mean tanba laloran manas nian ne'ebé sei to'o valor rekord ida iha sidade balun.

calor_noticiatl.jpg

Iha Fransa, kuaze hosi rejiaun tomak iha ona alerta manas nian, hafoin rekord foun ida estabelese ona iha loron-tersa ne'e iha Bordéus 41,2ºC (grau Celsius).

Iha kapital franseza, Paris, serbisu meteorolójiku sira kalkula ba loron-kinta temperatura ne'ebé aas liu iha tinan 70 ikus ne'e: 41ºC.

Maibé, rekord iha nível nasional karik seidauk to'o iha loron hirak tuirmai: halakon ona iha final fulan-Juñu, ho 46°C iha súl Fransa nian.

Viziña Béljika, ne'ebé hein rekord absolutu iha loron hirak tuirmai, fó sai ona ba dala uluk alerta mean ida tanba rai-manas.

Serbisu meteorolójiku belga sira kalkula 38ºC iha nordeste nasaun nian, ne'ebé rekord istóriku akontese iha fulan-Juñu 1947.

Tanba rai-manas maka'as, maioria hosi serbisu sira iha sidade Bruxelas sei taka iha tuku 13:00 iha loron-kuarta ne'e, loron-kinta ho loron-sesta.

Iha Flandres Osidental, governador dekreta ona iha loron-tersa proibisaun fuma iha área natural sira hosi provínsia marítimu ne'e hodi evita inséndiu sira.

Autoridade sira hosi Reinu Unidu hatete mós katak hein rekord absolutu iha loron-kinta. "Karik ami sei hetan rekord hosi rai-manas ho 36,7°C iha fulan-Jullu, no iha posibilidade hanesan hodi halakon rekord absolutu 38,5", hatete hosi serbisu meteorolójiku britániku sira.

Itália mós afetadu ho vaga rai-manas no autoridade sira aumenta ona iha loron-kuarta ne'e alerta ba nível 3 (mean) iha sidade lima: Bolzano, Brescia, Florensa, Perugia ho Turim.

Alerta nível 3 akontese tanba prezensa hosi "kondisaun sira emerjénsia nian ne'ebé bele afeta saúde hosi ema ativu ho saudável sira nian, la'ós de'it hosi subgrupu sira ne'ebé iha risku, hanesan katuas-ferik sira, labarik-ki'ik sira no ema sira ne'ebé iha moras todan", sira esplika.

Fonte: Ajénsia Lusa

24
Jul19

Calor extremo deixa vários países da Europa ocidental sob alerta vermelho

SAPO TL

As temperaturas vão continuar hoje a subir na Europa ocidental, onde vários países estão já sob alerta vermelho devido à onda de calor, que deverá atingir um valor recorde em algumas cidades.

calor_noticiatl.jpg

Em França, quase todas as regiões estão sob alerta de calor, depois de um novo recorde ter sido estabelecido na terça-feira em Bordéus 41,2ºC (grau Celsius).

Na capital francesa, Paris, os serviços meteorológicos preveem para quinta-feira a temperatura mais alta dos últimos 70 anos: 41ºC.

No entanto, o recorde a nível nacional não deve ser atingido nos próximos dias: foi batido no final de junho, com 46°C no sul de França.

A vizinha Bélgica, que espera recordes absolutos nos próximos dias, emitiu pela primeira vez um alerta vermelho devido ao calor.

Os serviços meteorológicos belgas preveem 38ºC no nordeste do país, onde o recorde histórico data de junho de 1947.

Devido ao calor extremo, a maioria dos serviços na cidade de Bruxelas vai fechar hoje, quinta e sexta-feira às 13:00.

Na Flandres Ocidental, o governador decretou na terça-feira a proibição de fumar nas áreas naturais desta província marítima para evitar incêndios.

As autoridades do Reino Unido também disseram esperar recordes absolutos na quinta-feira. "Vamos provavelmente bater o recorde de calor de 36,7°C em julho, e há mesmo a possibilidade de bater o recorde absoluto de 38,5", advertiram os serviços meterológicos britânicos.

A Itália também está a ser afetada pela vaga de calor e as autoridades aumentaram hoje o alerta para o nível 3 (vermelho) em cinco cidades: Bolzano, Brescia, Florença, Perugia e Turim.

O alerta de nível 3 deve-se à presença de "condições de emergência que podem afetar a saúde de pessoas ativas e saudáveis, não apenas subgrupos de risco, como idosos, crianças muito jovens e pessoas com doenças crónicas", explicaram.

Fonte: Agência Lusa

02
Jul19

Indonézia sei fó fali kontentor foer nian hamutuk 49 ba Europa ho ba EUA

SAPO TL

Indonézia, hanesan mós nasaun sira seluk hosi sudeste aziátiku ne'ebé lakohi sai tan hanesan foer fatin, sei fó fali kontentor foer sira hamutuk sanulu resin ba EUA no ba nasaun osidental sira seluk, anunsia hosi autoridade indonéziu sira iha loron-tersa ne'e.

lixo_indonesia.jpg

Tuir autoridade aduaneiru sira hosi illa indonéziu Batam, kontentor hamutuk 49 iha foer, plástiku sira ho substánsia perigozu sira ne'ebé viola regra sira importasaun nian.

"Ami kordena ho importador hodi halo lalais sira nia retornu", indika hosi porta-vós hosi serbisu aduaneiru hosi illa ne'e ba ajénsia notísia France-Presse.

Foer sira ne'e mai hosi Estadus Unidus, Austrália, Fransa, Alemaña ho Hong Kong, esplika hosi fonte hanesan.

Iha fulan-Juñu nia laran, Indonézia haruka fali kontentor foer lima ba Estadus Unidus tanba hetan ona foer sira ne'ebé la deklara iha kontentor nia laran.

Dezde Xina bandu ona importasaun hosi foer plástiku sira ne'ebé la resiklável iha tinan 2018, kontentor sira, iha parte barak, ba nasaun sira hosi sudeste aziátiku hanesan Malázia, Filipina ho Indonézia.

Iha loron 29 Abril, Malázia fó fali kontentor plástiku lima ne'ebé poluente ba España.

Filipina mós anunsia devolusaun hosi kontentor foer hamutuk sanulu resin ne'ebé maka Kanadá haruka ho dalan ilegal iha tinan 2013 ho 2014.

Plástiku ho tonelada millaun 300 resin prodúz tinan-tinan no tuir akordu ho Fundu Mundial ba Natureza (WWF) katak parte barak hosi plástiku ne'e ikusmai para iha foer-fatin sanitáriu sira nian ka iha tasi.

Fonte: Ajénsia Lusa

02
Jul19

Indonésia vai devolver 49 contentores de resíduos à Europa e aos EUA

SAPO TL

A Indonésia, tal como outros países do sudeste asiático que não querem mais ser aterros, vai devolver dezenas de contentores de lixo aos EUA e outros países ocidentais, anunciaram hoje as autoridades indonésias.

lixo_indonesia.jpg

Segundo as autoridades aduaneiras da ilha indonésia de Batam, os 49 contentores contêm lixo, resíduos de plástico e substâncias perigosas que violam as regras de importação.

"Coordenamos com o importador para prosseguir com o seu retorno imediato", indicou o porta-voz dos serviços aduaneiros daquela ilha à agência de notícias France-Presse.

Os resíduos são provenientes dos Estados Unidos, Austrália, França, Alemanha e Hong Kong, explicou a mesma fonte.

Em meados de junho, a Indonésia devolveu cinco contentores de lixo aos Estados Unidos por terem sido encontrados resíduos não declarados no seu interior.

Desde que a China proibiu a importação de resíduos plásticos não recicláveis em 2018, os contentores vão em grande parte para países do sudeste asiático como a Malásia, Filipinas e Indonésia.

Em 29 de abril, a Malásia devolveu cinco contentores de plástico poluente a Espanha.

Também as Filipinas anunciaram a devolução de dezenas de contentores de lixo que o Canadá enviou ilegalmente em 2013 e 2014.

Cerca de 300 milhões de toneladas de plástico são produzidas a cada ano e de acordo com o Fundo Mundial para a Natureza (WWF, na sigla inglesa), grande parte desse plástico acaba em aterros sanitários ou nos mares.

Fonte: Agência Lusa

01
Jul19

Nova Zelándia bandu uza saku plástiku sira hahú loron-segunda ne'e

SAPO TL

Iha loron-segunda ne'e, Nova Zelándia hahú implementa regulamentu foun ne'ebé bandu komersiante sira distribui plástiku ba sira nia kliente iha nasaun tomak, hodi iha kastigu multa maka'as ba sira ne'ebé la kumpri.

plastico_nz.jpg

"Ita, ema neozelandés sira, senti orgullu ba reputasaun ekolójiku hosi ita nia nasaun (...). Bandu saku plástiku sira ho uzu úniku hanesan hakat ida hosi rezolve problema foer sira iha Nova Zelándia", hatete hosi ministra Meiu Ambiente, Eugenie Sage, iha komunikadu.

Lei, ne'ebé aprova iha 2018, kalkula multa hamutuk euro rihun 59 resin ba estabelesimentu sira ne'ebé la kumpri.

Eugenie Sage husu ona ba populasaun hodi uza saku reutilizável sira, hodi hatete katak medida sei ajuda proteje ho mantén meiu ambiente moos.

Ministra hatete mós katak ema tomak serbisu hela hodi hadi'a sistema rekolla foer nian no nia resiklajen.

"Lei governamental sira ho asaun individual sira halo diferensa", hatete hosi Eugenie Sage.

Tuir peskiza ida hosi ministériu Meiu Ambiente, 91% hosi ema neozelandés sira sempre ka kuaze sempre uza sira nia saku reutilizável rasik.

Fonte: Ajénsia Lusa

01
Jul19

Nova Zelândia proibe uso de sacos de plástico a partir de hoje

SAPO TL

A Nova Zelândia começou hoje a implementar um novo regulamento que proíbe os comerciantes em todo o país de distribuir aos seus clientes sacos de plástico, estando previstas pesadas multas para os incumpridores.

plastico_nz.jpg

"Nós, neozelandeses, estamos orgulhosos da reputação ecológica do nosso país (...). A proibição de sacos de plástico de uso único é um passo para resolver o problema dos resíduos na Nova Zelândia", disse a ministra do Meio Ambiente, Eugenie Sage, em comunicado.

A lei, aprovada em 2018, prevê multas de mais de 59 mil euros para os estabelecimentos que não cumpram.

Eugénie Sage pediu à população que use sacos reutilizáveis, salientando que a medida ajudará a proteger e manter o meio ambiente limpo.

A ministra disse também que todos estão a trabalhar para melhorar o sistema de recolha de lixo e a sua posterior reciclagem.

“As leis governamentais e as ações individuais marcam a diferença”, disse Eugenie Sage.

De acordo com uma pesquisa do ministério do Meio Ambiente, 91% dos neozelandeses sempre ou quase sempre utilizam os seus próprios sacos reutilizáveis.

 

Fonte: Agência Lusa

14
Mai19

Klima: Guterres hakarak atu impostu sira tau ba karbonu no la'ós ba saláriu sira

SAPO TL

Sekretáriu-jeral hosi ONU, António Guterres, defende ona iha loron-segunda katak kauzador hosi mudansa klimátiku sira tenki selu impostu sira ba gás sira ne'ebé iha efeitu estufa nian, no la'ós sidadaun komun sira.

antonio_guterres_noticia.jpg

"Ita tenki rediresiona (ho baze hosi) impostu sira, hosi saláriu sira ba karbonu. Tenki fó taxa ba poluisaun, no la'ós ba ema sira", afirma hosi Guterres durante serimónia ida ne'ebé organiza iha Auckland hosi ministru neozelandés sira hosi Mudansa Klimátiku sira nian, James Shaw, ne'ebé haktuir hosi komunidade ida hosi nia serbisu imprensa.

 

Guterres, ne'ebé halo hela viajen iha Oseánia no Pasífiku, ne'ebé illa-nasaun sira balun lakon daudaun rai tanba aumentu hosi nível tasi nian ne'ebé provokadu hosi akesimentu global, hato'o mós proposta hodi hapara ho subsidiasaun hosi kombustível fósil sira.

"Osan hosi kontribuinte sira labele uza hodi aumenta furakaun sira, aumenta rai-maran sira no aumentu hosi rai-manas sira, estraga ahu-ruin sira ka halo glasiar sira nabeen", Guterres hatutan.

 

Nia felisita mós projetu lei neozelandés ne'ebé destina hodi halakon emisaun gás sira ho efeitu estufa nian to'o tinan 2045, hanesan parte hosi esforsu global sira hodi hamenus akesimentu global to'o 1,5 grau sentígradu to'o sékulu ne'e nia rohan.

 

Sekretáriu-jeral ONU nian hahú iha loron-domingu viaje ida ba zona ne'e iha mundu, ne'ebé sei prolonga to'o loron 20 oinmai, no ne'ebé inklui prezensa iha Tuvalu, Vanuatu ho Fiji, no sei partisipa iha Fórum hosi Illa sira hosi Pasífiku.

 

Fonte: Ajénsia Lusa

14
Mai19

Clima: Guterres quer que impostos incidam sobre carbono e não sobre salários

SAPO TL

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, defendeu na segunda-feira que os causadores das alterações climáticas devem pagar impostos sobre os gases com efeito de estufa, em vez do cidadão comum.

antonio_guterres_noticia.jpg

“Temos de redirecionar (a base dos) impostos, dos salários para o carbono. Há que taxar a poluição, não as pessoas”, afirmou Guterres, durante uma cerimónia organizada em Auckland pelo ministro neozelandês das Alterações Climáticas, James Shaw, segundo um comunicado do seu serviço de imprensa.

 

Guterres, que está a fazer um périplo pela Oceânia e Pacífico, onde várias ilhas-nações estão a perder terreno devido à subida do nível do mar provocado pelo aquecimento global, também propôs o fim da subsidiação dos combustíveis fósseis.

“O dinheiro dos contribuintes não se deveria usar para aumentar os furacões, prolongar as secas e as ondas de calor, destruir os corais ou derreter glaciares”, acrescentou Guterres.

 

Também elogiou o projeto de lei neozelandês destinado a eliminar a emissão de gases com efeito de estufa até 2045, como parte dos esforços globais para reduzir o aquecimento global até 1,5 graus centígrados até final do século.

 

O secretário-geral da ONU começou no domingo uma viagem àquela zona do mundo, que se vai prolongar até ao próximo dia 20, e que inclui a presença em Tuvalu, Vanuatu e Fiji, onde vai participar no Fórum das Ilhas do Pacífico.

 

Fonte: Agência Lusa

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D